AtualidadeCultura

Certificado o Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo

O Caminho Português de Santiago Central - Alentejo e Ribatejo é o primeiro a receber a certificação

- publicidade -

O Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo é o primeiro a receber a certificação «Caminho Português de Santiago», dando resposta a uma candidatura liderada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo – Ribatejo.

Esta foi atribuída numa portaria conjunta da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e a secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, em reconhecimento da importância histórica e cultural deste Caminho.

Este é a primeira concretização de um processo iniciado em 2019, com vista à certificação dos itinerários que constituem os Caminhos de Santiago em território nacional, e que visa a salvaguarda, valorização e promoção do Caminho Português de Santiago.

Foi criado um órgão de coordenação de âmbito nacional, a Comissão de Certificação, composta por quatro membros, com competências técnicas na área da cultura ou do turismo, que é responsável pela análise das candidaturas, e um Conselho Consultivo, onde se encontram representadas as áreas da Administração Pública central e regional com relevância neste processo, para além do representante da Igreja Católica e das Associações de Peregrinos.

Com esta certificação reconhece-se o cumprimento de um conjunto de critérios que visam garantir, entre outros, a autenticidade do itinerário, o seu caráter ininterrupto no território e no tempo, uma gestão responsável e de valorização da oferta, uma maior segurança, conforto e melhor experiência do peregrino, promovendo-se também a ligação às comunidades locais e a testemunhos de interesse. 

O Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo tem uma extensão de 435 quilómetros, está dividido em 19 etapas e atravessa 16 municípios.

O processo de certificação, dinamizado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo em parceria com os respetivos municípios, integra um Plano de Gestão do itinerário, onde se prevê um conjunto de ações de valorização, a executar nos próximos três anos.

Estão também em curso, ainda que em diferentes estados de desenvolvimento, processos de certificação de outros itinerários, os quais, a concluírem-se com sucesso, brevemente irão reforçar a rede de itinerários do Caminho de Santiago em Portugal, de Sul a Norte do país.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui