PaísSociedade

Cerca de 90% dos refeitórios escolares foram hoje encerrados devido à greve

- publicidade -

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Hotelaria, Restauração e Turismo e Similares do Centro, António Baião, em declarações à Agência Lusa, revelou que, a nível nacional, a greve afetou cerca de 90% dos refeitórios escolares.

O motivo da paralisação está relacionado com as negociações da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), com o sindicato a exigir uma revisão da tabela salarial, melhores condições de trabalho e um reconhecimento e valorização do trabalho durante o fim de semana.

O Sindicato da Hotelaria e Restauração do Centro sublinhou ainda a importância do sentimento de “injustiça” experienciado no setor, sublinhando também a transferência de competências para os municípios na área da educação, com trabalhadores das cantinas escolares a verem o seu posto de trabalho em risco.

Devido à transferência de competências na educação do Estado para as autarquias, os municípios optam por terminar com concessões a empresas privadas e a avançar com a contratação de pessoal para assegurar o serviço, referiu António Baião.

A greve dos trabalhadores das cantinas nas fábricas, hospitais e estabelecimentos registaram constrangimentos em cerca de metade dos serviços.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *