CDS-PP Seixal questionou autarquia sobre condições da divisão da PSP na Torre da Marinha

O CDS-PP Seixal questionou a autarquia acerca das condições físicas da divisão da PSP na Torre da Marinha.

0
90
DR

Em comunicado enviado às redações, a Comissão Concelhia do Seixal do CDS-PP dá conta que o deputado municipal João Rebelo questionou a Câmara Municipal sobre as condições da divisão da PSP instalada na Torre da Marinha, Arrentela.

«O eleito do CDS-PP na Assembleia Municipal do Seixal, João Rebelo, questionou a autarquia quanto às condições da divisão da PSP na Torre da Marinha.

Considerando que a PSP é uma força de segurança uniformizada e armada, com natureza de serviço público; as competências da PSP passam por garantir as condições de segurança que permitam o exercício dos direitos e liberdades e o respeito pelas garantias dos cidadãos, bem como o pleno funcionamento das instituições democráticas, no respeito pela legalidade e pelos princípios do Estado de direito; a ordem e a tranquilidade públicas e a segurança e a proteção de pessoas e bens; prevenir a criminalidade em geral; prevenir a prática dos demais atos contrários à lei e aos regulamentos; proteger, socorrer e auxiliar cidadãos e defender e preservar os bens que se encontrem em situações de perigo, por causas provenientes da Acão humana ou da natureza; garantir segurança nos espetáculos, incluindo desportivos, e noutras atividades de recreação e lazer; prevenir e detetar situações de tráfico e consumo de estupefacientes  ou outras substâncias proibidas; prevenir a criminalidade em geral; no concelho do Seixal a PSP não tem mãos a medir não só no âmbito da segurança rodoviária, bem como na intervenção em bairros sociais, na investigação no campo da violência doméstica, tráfico de droga, roubos/ furtos, entre outros; a divisão policial da Torre da Marinha funciona num edifício com muitas décadas, cedido pela autarquia do Seixal, cujas condições são precárias e onde a cobertura contém amianto, uma substância cancerígena. Há cerca de dois anos o eleito João Rebelo alertou em Assembleia Municipal para este problema, no entanto nada foi feito. Ao contrário há sempre dinheiro para obras menos importantes como a Arena de Paio Pires ou para publicidade, por exemplo, em vez de zelar pela saúde dos homens e mulheres que nos protegem. Assim, o eleito João Rebelo quis saber se a autarquia tem conhecimento deste problema e qual o motivo para a autarquia não ter feito nada para resolver este problema de saúde pública.»

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome