DistritoDistrito SetúbalPolíticaSeixal

CDS-PP Seixal questiona presidente da autarquia do Seixal sobre poluição em Paio Pires

publicidade

Num comunicado enviado às redações, a Comissão Concelhia do Seixal do CDS-PP informa que o deputado municipal João Rebelo dirigiu algumas questões ao presidente da Câmara Municipal do Seixal acerca da situação das empresas no parque industrial da Siderurgia Nacional, na Aldeia de Paio Pires, tendo em conta as queixas da população devido à poluição.

«O eleito do CDS-PP na Assembleia Municipal do Seixal, João Rebelo, questionou esta quarta-feira, por escrito, o Presidente da Câmara Municipal do Seixal, relativamente à Siderurgia Nacional.

O eleito teve como base afirmações de diferentes entidades, nomeadamente: que o Senhor Presidente da Câmara Municipal do Seixal afirma no Boletim Municipal do Seixal (n.º 720) em novembro de 2018 na reunião/ visita à MEGASA “«Uma fábrica desta importância tem sempre impactos ambientais e nesta visita pudemos constatar o investimento em tecnologia e sustentabilidade, que torna possível a coexistência entre a produção nacional e a qualidade de vida das Populações»”;

que João Carlos Pereira, o fundador d´ “Os Contaminados” e antigo presidente da Junta de Freguesia de Paio Pires, afirmou a um jornal local afirmou que “é verdade que a fábrica sempre poluiu, mas também é verdade que nessa fase a seguir à nacionalização da empresa foram tomadas cautelas que tinham em consideração a população que aqui vivia” e “todos os dias são lançados para a atmosfera furanos dioxinas, óxidos de nitrogénio, de enxofre e de carbono, compostos orgânicos voláteis e metais pesados.

São também lançadas poeiras e outras partículas, incluindo limalhas, algumas pulverizadas, outras com a dimensão de agulhas finíssimas, podendo ser recolhidas com um íman das varandas e parapeitos das casas.”;

e por fim a MEGASA que afirma que a atividade está licenciada pela APA e IAPMEI e monitorizada por diferentes entidades públicas, como o IGAMAOT e o ACT.

A MEGASA igualmente afirma que tem investido em alterações com impacto ambiental positivo, em vários nos campos, nomeadamente no âmbito do ruído e no âmbito das emissões difusas.

Assim, o eleito João Rebelo, pretende saber quantas empresas/ unidades fabris existem em Paio Pires; se a autarquia fez algum levantamento de empresas de Paio Pires que possam ser poluidoras; e por fim, quantas licenças de habitação foram passadas pela autarquia em Paio Pires, depois de ter conhecimento do problema da poluição.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui