Política

CDS-PP acusa CDU Almada de ‘desrespeito’ após irregularidades detectadas pela IGF

- publicidade -

Em nota de imprensa, a Concelhia de Almada do CDS-PP apresentou a sua posição na sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Almada, tendo em conta o relatório da Inspecção Geral de Finanças, que detectou inúmeras irregularidades e ilegalidades ao anterior executivo da CDU no município.

O deputado municipal do CDS-PP, António Pedro Maco, acusou os vereadores da CDU em Almada de falta de respeito aos almadenses e «de ignorarem as acusações que são feitas pelo relatório da Inspecção Geral de Finanças (IGF) aos executivos da CDU».

A situação foi levantada durante o debate realizado em sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Almada, onde se debatia o relatório da Inspecção Geral de Finanças (IGF) com as conclusões através de um parecer da respectiva entidade.

O relatório revelou, depois de uma investigação, «várias ilegalidades e irregularidades algumas mesmo de índole criminal, no que respeita ao mandato do anterior executivo comunista no município entre 2014 e 2016, o CDS-PP deixa algumas acusações aos vereadores da CDU em Almada» refere o comunicado.

«O que se passou nesta sessão de assembleia municipal foi uma vergonha e um desrespeito pelos almadenses, pois quando uma força política que suportou durante quatro décadas um executivo, inclusivamente, com vereadores presentes na sala que tiveram responsabilidades nesses executivos, não tem para com os restantes eleitos, e sobretudo, para com os munícipes, uma única palavra de justificação cabal que tranquilizasse os mesmos acerca das graves acusações que são relatadas no respectivo relatório, penso que está tudo dito no que respeita à forma como a CDU geriu os seus mandatos», acusa o deputado do CDS-PP, António Pedro Maco.

«O relatório deixa suspeitas gravíssimas sobre o ponto de vista da gestão de dinheiros públicos e processos de adjudicações directas ou ainda despesas efectuadas sem critérios objectivos que justificassem as mesmas, o que torna tudo inqualificável e mais preocupante.»

Para o CDS-PP a apreciação política está concluída com a sessão de assembleia, devendo-se aguardar, deste modo, que a parte judicial cumpra o seu trabalho e o seu dever.

«Contudo, os responsáveis dos anteriores executivos da CDU, muitos deles ainda com cargos públicos e políticos em funções, segundo o CDS-PP, deveriam, no mínimo, corar de vergonha e efectuar um pedido de desculpas aos almadenses pela forma desapropriada e abusiva com que efectuaram despesas de forma indevida.

‘Cai, finalmente, por terra, o mito da boa gestão da CDU em Almada com a divulgação do relatório da IGF, tendo-se ainda receio de que possam aparecer novos relatórios idênticos que manchem novamente a imagem do município com mais gestão abusiva e danosa por parte dos anteriores executivos comunistas’, conclui o deputado do CDS-PP.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo