AtualidadeDestaqueInternacional

Castigo leva filho a fugir de casa. Pai português está desesperado

- publicidade -

No Luxemburgo, um pai castigou o filho e o mesmo fugiu de casa. A informação é adiantada pelo site de notícias Contacto.

Wilson Fonseca fugiu de casa no passado dia 12, após o pai, Francis Fonseca, o ter castigado com a proibição do uso do telemóvel. Em declarações ao Contacto, o pai diz o filho mudou o comportamento recentemente, há quatro semanas, tendo se tornado um “menino mal-comportado em casa, falando que queria ir viver para um foyer, onde tinha amigos”, adiantando também que “os jovens que estão naquele centro têm problemas familiares, ou não têm famílias”. O mesmo garante que “nunca lhe bati, apenas lhe tirava o telemóvel quando se portava mal”.

A mudança de comportamento levou ao castigo. Francis disse que tentava incentivar o filho à prática de outras atividades, em vez de passar muito tempo ao telemóvel. As más respostas e o facto de ter feito “peito” ao pai,fez com que lhe tirasse o telemóvel.

A viver com ele há dois anos, Wilson começou a recusar ir para casa. “Foi para a escola e disse que não queria mais morar comigo, que tinha medo. A escola não me chamou e não me ouviu para saber o que se passava, e decidiram colocá-lo num foyer durante duas ou três semana. Telefonaram-me a dizer que o Wilson tinha medo de mim. Eu perguntei, ‘mas tem medo de quê?’ disseram que não sabiam, e eu expliquei que a nossa situação em casa era tranquila, e que ele estava assim porque lhe tinha tirado o telemóvel e por influência de más companhias. A senhora disse que eram coisas da adolescência e que ia fazer bem ao Wilson essas semanas no centro, que ele ia refletir e pensar e que depois poderia querer voltar para casa”, explica este português. “Se vocês se responsabilizam pelo meu filho assim seja”, acrescentou Francis Fonseca.

Após dias no centro, o pai acabou por o ri buscar. Após recusas, quando viu Francis a ligar à polícia, Wilson acabou por aceitar o regresso a casa. O mesmo acabou por fugir, “quando viu que eu estava a ligar à polícia o meu filho disse que afinal vinha comigo para casa. Passei o telefone à senhora do centro para explicar à polícia, porque fala melhor francês, e num momento que me distraí Wilson sai e desata a correr, entra na floresta e nunca mais ninguém o viu. A polícia anda à sua procura e eu estou muito preocupado”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui