Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
AtualidadeDistritoLeiria

Cardeal D. António Marto fala sobre o Segredo de Fátima

- publicidade -

No final das celebrações da Peregrinação Aniversária de julho, o cardeal D. António Marto agradeceu a D. Vitorino, bispo auxiliar do Porto, pela presença no Santuário de Fátima.

O cardeal lembrou que esta Peregrinação assinala a aparição em que Nossa Senhora revelou o “chamado e conhecido segredo de Fátima”, que “de segredo já não tem nada”, acrescentou D. António Marto.

“Foi uma intervenção de Nossa Senhora, num momento particularmente difícil”, com as guerras no mundo e perseguições à Igreja.

Em 13 de julho de 1917, a Virgem Maria mostrou o Inferno às três crianças (primeira parte do segredo) e os meios para o evitar. Depois falou nas guerras futuras e na propagação dos erros da Rússia pelo mundo, se os homens “não deixarem de ofender a Deus” (segunda parte do segredo).

A visão da terceira parte do segredo, revelada só no ano 2000, é mais enigmática. Um Anjo brada com voz forte “Penitência!”, enquanto um “bispo vestido de branco” atravessa uma cidade em ruínas e sobe uma montanha cheia de cadáveres, sendo assassinado, ele e os fiéis que o seguem, junto a uma cruz.

Diante desta cena, aparece na visão a mão de Nossa Senhora a impedir que o Anjo castigue o mundo.

“Com o coração de mãe, [Maria] fala aos seus filhos de coração a coração”, disse o bispo de Leiria-Fátima, lembrando um dos pontos essenciais da Mensagem de Fátima: a “conversão, mudar de rumo, para não nos levar à ruína.”

Para que seja concedido ao mundo “algum tempo de paz”, a Virgem pediu a “consagração ao seu coração” e fez a “promessa de esperança de que o seu Imaculado Coração coração triunfará”.

Para o cardeal D. António Marto, esse será “o triunfo do amor nos dramas da História”.

NOTÍCIA RECOMENDADA: Fátima recorda-nos o “desafio que a humanidade tanto esquece”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui