AtualidadeBarreiro 2021

Capitão-de-Mar-e-Guerra Artur Mariano Alves é o novo Comandante do Corpo de Fuzileiros

- publicidade -

O capitão-de-mar-e-guerra Fuzileiro Artur Mariano Alves é o novo Comandante do Corpo de Fuzileiros (CF), rendendo no cargo o comodoro Paulo Silva Ribeiro.

A Marinha destaca a nomeação, no ano em que se celebra os 400 anos da criação da Armada Real da Coroa de Portugal que daria origem aos Fuzileiros, por ser «um momento de especial na história desta Força da Marinha, uma vez que é o primeiro oficial oriundo dos cursos tradicionais da Escola Naval da classe de Fuzileiro a comandar o CF».

A cerimónia de entrega de comando realizou-se esta quarta-feira no Museu do Fuzileiro na Escola de Fuzileiros e foi presidida pelo Comandante Naval, vice-almirante Alberto Silvestre Correia.

O capitão-de-mar-e-guerra Artur José Figueiredo Mariano Alves nasceu em Viseu a 18 de outubro de 1966, ingressou na Escola Naval em outubro de 1985, tendo concluído a licenciatura em Ciências Militares Navais – Ramo de Fuzileiros em setembro de 1990.

Promovido a guarda-marinha, iniciou a sua carreira operacional como Comandante do Pelotão Anticarro. Em 1991 ingressou no Destacamento de Ações Especiais onde serviu durante cerca de 10 anos, cinco dos quais como Imediato e quatro como Comandante.

Em finais de 2002 comandou a Unidade de Meios de Desembarque (UMD), sendo posteriormente indigitado para desempenhar funções de Chefe de operações e planos da Divisão de Operações do Estado-Maior da Armada.

Em setembro de 2006 foi nomeado para o cargo de Force Potection Staff Officer, na Divisão de Planeamento do Quartel-General da NATO em Nápoles (CC-Mar Naples), onde foi responsável no âmbito do Core Planning Team (CPT) em diversas áreas, nomeadamente Operações Anfíbias, Operações Especiais, Pirataria e Terrorismo, contribuindo para o planeamento das operações ALLIED PROVIDER, ALLIED PROTECTO e ACTIVE ENDEAVOUR. Durante comissão da NATO foi destacado para o Afeganistão (ISAF XI) integrando o 1º SOCCE (Special Operations Command and Control Element), onde chefiou o SOCE East (Speail Operation Coordination Element na região Leste em Bagram).

Em 2009 regressou à Marinha e aos Fuzileiros e comandou o Batalhão de Fuzileiros Nº2 (BF2), até julho de 2012. A esta função somava-se o cargo de Comandante do Batalhão Ligeiro de Desembarque (BLD) que participou em diversos exercícios nacionais e internacionais e esteve ainda envolvido nas operações ”Mar Calmo”, de ”apoio ao aluvião da Madeira” e ”Manatim” e nas Forças Nacionais Destacadas para o Afeganistão.

Desempenhou em seguida funções como Chefe do Estado-Maior do Quartel-General de Operações Especiais e mais tarde como Diretor Técnico do Projeto 5 no âmbito da Cooperação Técnico Militar com Cabo Verde.

Foi promovido ao atual posto a 22 de abril de 2015.

​Entre fevereiro de 2016 e setembro de 2019 foi nomeado pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA) como Chefe da Célula de Operações Especiais e Comandante da Componente de Operações Especiais Nacional no Comando Conjunto para as Operações Militares do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo