bombeiros

Bombeiros revelam dificuldades financeiras, contrariando a Secretária de Estado da Administração Interna

- publicidade -

Patrícia Gaspar, secretária de Estado da Administração Interna, afirmou no parlamento que não existem corporações e bombeiros em “situação de rutura” financeira, relatou ainda que a realidade “é precisamente ao contrário”. Já a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) desmente as suas declarações.

As declarações surgiram no âmbito das apreciações parlamentares de PCP e BE do decreto-lei do Governo que estabelece um regime temporário e excecional de apoio às associações humanitárias de bombeiros no âmbito da pandemia covid-19.

A Liga indica em nota que há 54 associações que pediram ajuda ao Governo, mas ainda não receberam qualquer apoio e “lamenta que a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, tenha rejeitado na Assembleia da República haver associações humanitárias de bombeiros verdadeiramente em situação de rutura, quando a realidade é precisamente ao contrário”, adianta em nota.

As dificuldades devem-se essencialmente à “quebra abrupta e imediata de receitas e o aumento exponencial e acelerado de despesas de funcionamento operacional”. E questiona o Governo em que “dados se baseia a secretária de Estado para declarar não haver associações em situação de rutura”.

A LBP acusa ainda Patrícia Gaspar de falta de conhecimento da realidade em que vive os bombeiros e de  “não aceitar nem testemunhar a evidência das dificuldades sentidas pelas associações nos últimos três meses”.

As dificuldades dos bombeiros não são de hoje, a LBP informa que há dívidas do Ministério da Saúde às associações humanitárias na ordem dos 30 milhões de euros. E recorda que nos últimos anos informou o Governo das dificuldades das associações de bombeiros, dado que os apoios do Estado ficam “aquém dos custos reais” e são “insuficientes”, relativamente ao transporte de doentes não urgentes e ao socorro pré-hospitalar via Instituto Nacional de Emergência Médica.

“Com o surgimento da pandemia [de covid-19] e as circunstâncias que são conhecidas as dificuldades sentidas pelos bombeiros só poderiam mesmo agravar-se, ao contrário do que afirma a secretária de Estado Patrícia Gaspar”, finaliza a LBP.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui