Parceiros
Mundo

Bayer suspende investimento e exportações para a Rússia devido à invasão na Ucrânia

- publicidade -

Apesar de continuar a fornecer sementes e alguns medicamentos, a Bayer já anunciou que suspendeu os investimentos e a maior parte das remessas para a Rússia, enquanto não for alcançada a paz com a Ucrânia.

A empresa alemã, que também vende medicamentos, optou por separar os produtos não essenciais dos fundamentais, os quais vai continuar a fornecer para aquele país.

«Negar produtos essenciais de saúde e agricultura às populações civis – como tratamentos para o cancro ou doenças cardiovasculares, produtos para grávidas e crianças, bem como sementes para cultivar alimentos, apenas multiplicaria o impacto da guerra na vida humana», afirmou a Bayer na segunda-feira (14) num comunicado publicado no seu site.

A empresa afirma que forneceu produtos essenciais aos agricultores na Rússia para a safra de 2022, de forma a aliviar a pressão adicional no sistema alimentar global.

Mas para a próxima temporada, essas entregas estão dependentes da situação política “a depender de a Rússia interromper os ataques à Ucrânia e retornar a um caminho de diplomacia internacional e paz».

A Bayer tem cerca de 700 funcionários na Ucrânia e está a doar medicamentos como antibióticos para ajudar os pacientes do país.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário