AtualidadeJustiçaMoita

Autoridades realizaram ‘operação especial de prevenção da criminalidade’ na Moita

A GNR realizou uma operação especial de prevenção da criminalidade na Moita na madrugada de domingo.

publicidade

Na madrugada de domingo, 13 de Setembro, elementos da GNR do Destacamento Territorial do Montijo, realizaram na freguesia da Moita uma operação especial de prevenção da criminalidade, na sequência de uma investigação desencadeada devido a um processo-crime, elaborado após uma fuga rodoviária no início do mês de setembro.

Foram realizadas revistas a alguns indivíduos e viaturas, das quais resultou a apreensão de 770 doses de haxixe; 600 doses de crack; 2 caixas contendo vários artigos pirotécnicos; 2 telemóveis e 1 veículo.

O Diário do Distrito sabe que a operação decorreu num bar onde o material foi encontrado, tendo o mesmo sido encerrado e o proprietário detido.

Apreensão de 770 doses de haxixe; 600 doses de crack; 2 caixas contendo vários artigos pirotécnicos e 2 telemóveis

Segundo fonte do Destacamento Territorial do Montijo ao Diário do Distrito, na sequência desta intervenção, decorreu também uma ação de fiscalização do cumprimento das medidas de combate à pandemia COVID-19, fiscalização administrativa de estabelecimentos e ainda fiscalização rodoviária, no decurso da qual foram fiscalizados 55 veículos e vários estabelecimentos de restauração na zona da Praça da República.

Desta resultaram 6 autos de contraordenação por consumo de estupefacientes; 5 autos de contraordenação por diversas infrações no âmbito da fiscalização de estabelecimentos e detectado 1 crime por tráfico de estupefacientes.

A operação contou com o reforço de elementos da estrutura de Investigação Criminal (IC) de Almada, Grândola, Setúbal e do Comando Territorial de Setúbal, dos Destacamentos Territoriais de Almada e Grândola, do Destacamento de Intervenção de Setúbal, do Destacamento de Trânsito (DT) de Setúbal, do Grupo de Intervenção de Ordem Pública (GIOP), do Grupo de Intervenção Cinotécnica (GIC) e do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE).

Segundo a mesma fonte do Destacamento Territorial do Montijo, “toda a operação decorreu sem incidentes quer da parte da população, quer da parte das forças de segurança. O principal objectivo foi o de prevenir e detetar situações ilícitas, assim como potenciar o sentimento de segurança dos cidadãos e zelar pelo seu bem-estar e tranquilidade.”

À nossa redação têm chegado queixas de comerciantes e moradores da zona que referem o facto de certos estabelecimentos continuarem abertos depois da hora definida devido à «situação de contingência», sobre o que o Diário do Distrito questionou a Câmara Municipal da Moita, obtendo da parte do Gabinete da Presidência a resposta de que «as normas definidas pelo despacho da Câmara Municipal são transversais a todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, sem prejuízo das regras especiais aplicadas ao respetivo setor de atividade, previstas em Resolução do Conselho de Ministros (nº 55-A/2020 e 63-A/2020).  

A Câmara Municipal da Moita autorizou que os estabelecimentos de comércio a retalho e prestação de serviços, devidamente licenciados, possam funcionar até às 22h00.

No entanto, cabe às forças de segurança garantir o cumprimento das normas definidas e aprovadas, mantendo-se a Câmara Municipal em constante contacto e articulação com a Autoridade Local de Saúde, a GNR e a PSP.»

Fotos enviadas ao Diário do Distrito demonstram a afluência de pessoas na madrugada de sábado junto a estabelecimentos de restauração e bebidas na Moita.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui