Almada

Autarquias de Almada interessadas na compra do Auditório Gandaia

- publicidade -

Uma agência imobiliária está a anunciar a venda do Auditório Costa da Caparica, no Centro Comercial ‘O Pescador’, por 100.000 euros.

O imóvel, construído em 1985, tem uma área de 248 m2, é apresentado no anúncio como «palco de vários momentos marcantes na memória das pessoas da Costa de Caparica e também sítio de exibição de grandes obras cinematográficas», alberga a Companhia de Teatro da Gandaia e é utilizado pela Associação Gandaia – Costa da Caparica, sem fins lucrativos, fundada por voluntários, precisamente com o objectivo de promover o Auditório Costa da Caparica, “da cultura comunitária local e do desenvolvimento sustentável regional”.

Ao Diário do Distrito, sobre a venda do espaço, Ricardo Salomão, presidente da Associação Gandaia explicou que “há poucas semanas o proprietário do espaço comunicou a sua determinação em vendê-lo.

De imediato, a Associação Gandaia contactou a presidente da Câmara, Inês Medeiros, que demonstrou interesse, e também o presidente da Junta de Freguesia, José Ricardo Martins, que manifestou a sua vontade em adquirir o imóvel” e frisou que “a Associação Gandaia acolhe com satisfação a aquisição da sala pela autarquia, mantendo inalterada a sua determinação de continuar a desenvolver as suas atividades culturais com os novos proprietários”.

Ricardo Salomão explicou ainda o processo que levou a Associação Gandaia a iniciar as suas actividades no então Impala Cine, que se encontrava encerrado.

“Em 2011, perante o completo deserto cultural que se vivia na Costa da Caparica, um grupo de residentes negociou com os proprietários o arrendamento do então Impala Cine – fechado há 12 anos – para o recuperar e equipar de forma a albergar um projeto cultural para benefício da comunidade. Nasceu assim o Auditório Costa da Caparica e também a Associação Gandaia.”

As imagens que enviou ao Diário do Distrito mostram o estado em que o espaço se encontrava e no qual “ao longo destes 10 anos foram feitas diversas obras de manutenção e vários outros investimentos para a transformação de um cinema arruinado numa sala confortável que permitisse acolher teatro, música, dança, cineclube, poesia e debates, além de inúmeras reuniões quer de associações quer das próprias autoridades autárquicas”.

Arranjo das cadeiras no auditório Impala Cine

Foi construído um palco, circuito elétrico, uma teia e respetiva luminotécnica, equipamento áudio, entre outros, “sempre com grandes constrangimentos orçamentais, colmatados por muito trabalho voluntário e muita dedicação, apoio de outras associações culturais, como o Teatro Extremo e o Centro de Arqueologia de Almada e alguns apoios do Município e da Junta de Freguesia”.

Ricardo Salomão frisa ainda que se “tratou de um projeto associativo que foi claramente adotado pela comunidade, motivada pelo evidente benefício da Costa da Caparica e do próprio concelho de Almada.

A verdade é que desde 2012 até aos dias de hoje a atividade do Auditório Costa da Caparica tem sido variada, intensa e contínua, seja proporcionando meios para a criação cultural local, seja para acolhimento de espetáculos nacionais e internacionais.”

Piso partido dentro do Auditório do então Impala Cine
“Estalactites” de betão no tecto do Impala CIne

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui