PolíticaSesimbra

Autarquia sesimbrense aprova apoio para aquisição de títulos de transporte

Na reunião dos vereadores autárquicos de Sesimbra foram discutidos os desafios orçamentais para o futuro. Este quer-se com uma maior modernização dos serviços administrativos. Miguel Fernandes apelou para a necessidade de se olhar para as capacidades tecnológicas para melhorar a gestão concelhia. Como em outras reuniões, esta começou com considerações diversas dos diversos vereadores. Houve os parabéns aos organizadores do festival Zbigens, feito pelos jovens para os jovens.

O vereador independente Márcio Souza lembrou uma experiência onde encontrou membros de outras autarquias e destacou que Sesimbra tem «um governo local muito próximo». Também destacou o apoio que a autarquia dá aos locais. Já o vereador do PS, Nelson Pólvora, queixou-se da danificação feita em várias placas topográficas. O vandalismo destas placas, como tem acontecido no Cabo Espichel, também foi um tema levantado por Argentina Marques. A responsável pelo pelouro do Turismo aproveitou este espaço para lembrar o papel que a associação Bianca tem feito no concelho.

A questão da educação na Quinta do Conde, onde foi prometida pelo governo uma escola secundária, não passou de lado com o presidente Francisco Jesus tomou conta de um e-mail em que os deputados do PCP questionam o executivo sobre esta questão. Felícia Costa, vice-presidente, não deixou de referir a atual falta de funcionários públicos que afetam várias áreas, inclusive a educação.

Escolas recomeçam com falta de transportes

A falta de transportes públicos voltou a ser tema de conversas. Esta temática torna-se ainda mais urgente com a volta das escolas e o início das colocações no Ensino Superior. Para ajudar estes alunos, o município tem uma verba de 6.160,00€ para a aquisição direta de títulos de transporte. Nelson Pólvora queixou-se dos preços bastante elevados praticados pela TST para realizar este serviço. São pedidos transportes adaptados para as escolas.

Uma temática anteriormente abordada foi o serviço de fraca qualidade apresentado pela Amarsul em plena época balnear. A falta de limpeza nas ruas de Sesimbra foi motivo de queixa dos munícipes presentes. Nesta reunião também foi deliberada a instalação do Centro de Cultura e Conhecimento Marítimo de Sesimbra. A autarquia de Sesimbra aprovou uma proposta que vai isentar e dar benefícios fiscais tanto a famílias como para empresas sedeadas no concelho. Os jovens, que também serão beneficiados por esta medida, acreditam que Sesimbra não é o concelho certo para se viver e muitos optam por sair.

Os presentes nesta reunião queixaram-se da falta de apoio que o estado tem dado ao Município de Sesimbra e que faz com que seja necessário gastar o orçamento local para realizar os trabalhos necessários.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *