PolíticaViana do Castelo

Autarquia de Viana do Castelo ‘não respeitou embargo judicial e avançou com corte de árvores’

publicidade

A acusação parte do PAN – Pessoas, Animais, Natureza, e de alguns residentes, que desde Setembro estão a tentar impedir o corte de dezenas de árvores na Avenida do Cabedelo, conforme o Diário do Distrito já noticiou.

A 15 de Outubro o PAN interpôs uma providencia cautelar para embargo do corte previsto de mais de vinte plátanos, para dar origem a uma rotunda de acesso ao porto de mar de Viana do Castelo.

O requerimento cautelar teve admissão liminar por parte do Tribunal, decorrendo por isso a suspensão das obras e do abate das árvores.

No entanto, funcionários da Câmara Municipal de Viana do Castelo procederam esta terça-feira ao abate de «pelo menos uma dezena de árvores, em total desrespeito da lei» segundo denuncia o PAN.

«Uma postura inadmissível que não deixaremos passar, como garante Inês de Sousa Real: ‘O PAN não só não pode compactuar com este tipo de atuação, que representa um desrespeito pelas instituições judiciais como também pelos cidadãos e cidadãs que, das mais diversas formas se têm insurgido contra esta decisão camarária, como tudo fará no sentido de que haja uma responsabilização pelo ato perpetrado, que coloca mais uma vez os interesses económicos à frente da proteção do arvoredo’».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui