AtualidadecoronavírusÉvora

Autarca de Mora considera situação ‘uma desgraça’ e solicita mais médicos

Mais dois casos de covid19 em Mora, num surto que pode ter tido origem num almoço de confraternização

publicidade

Luís Simão de Matos, presidente da Câmara Municipal de Mora, tem emitido comunicados diários a dar conta da situação de casos do covid19 no concelho, e sobretudo naquela freguesia.

Há minutos publicou na página do Facebook do município um novo comunicado no qual afirma que «desde que esta ‘desgraça’ se instalou em Mora, a nossa vida colectiva deu uma volta de 180.º graus.

Hoje surgiram mais dois casos, resultado dos testes efectuados pelo SNS para quem contactou com casos de infeção.»

O autarca desabafa ainda: «têm sido dias longos, mas (e parece uma contradição) demasiado curtos para tanto o que tem sido preciso fazer», adiantando que «os profissionais do Centro de Saúde estão extenuados, os Bombeiros não têm tido mãos a medir, a GNR tem feito tudo o que lhe é possível. Na Câmara tentamos cumprir com a nossa obrigação.»

O autarca refere ainda que já solicitou à Administração Regional de Saúde «a colocação de mais médicos no concelho. É humanamente impossívell que o Centro de Saúde responda às necessidades (que não são apenas do Covid), quando estão apenas dois médicos em serviço permanente.»

Luís Simão Duarte dá ainda conta que uma pessoa foi interceptada pela GNR por não cumprir o confinamento obrigatório «e isto é inadmissível e criminoso», deixando um apelo para que «quem está em confinamento profilático não saia de casa», deixando a promessa de que «amanhã haverá mais noticias».

O Diário do Distrito sabe que um dos possíveis focos de contaminação por covid19 em Mora pode ter tido origem num almoço de antigos combatentes que teve lugar num restaurante da vila poucos dias antes de ser detectado o primeiro caso.

Neste convívio participaram cerca de sessenta pessoas, entre elas o casal oriundo de Espanha, e que na altura já teria informação ou suspeita de estar infectado com o vírus, bem como pessoas oriundas de outros concelhos.

O Diário do Distrito contactou a Câmara Municipal de Mora para obter uma declaração sobre o assunto na passada segunda-feira, mas não nos foi enviada nenhuma resposta.

Foi também contactada a gerência do restaurante onde decorreu a confraternização (cujo nome não indicamos por uma questão de proteção de identidade), e que se encontra encerrado, que não respondeu.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui