Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
Alcácer do Salcoronavírus

Autarca de Alcácer do Sal preocupado com aumento dos casos ativos no concelho

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, manifestou-se hoje preocupado com o aumento de casos de infeção.

- publicidade -

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, manifestou-se hoje preocupado com o aumento de casos de infeção pelo novo coronavírus no concelho, associando os números ao Natal e Ano Novo.

Segundo os boletins epidemiológicos divulgados pelo município, entre 20 de dezembro e 06 de janeiro, no concelho de Alcácer do Sal, no distrito de Setúbal, aumentou de 18 para 105 o número de casos ativos.

“Claramente está identificado o período que antecedeu o Natal, o período de Natal e de Ano Novo, pelo mapeamento feito pela [Autoridade de] Saúde Pública, que houve uma série de convívios de caráter familiar, nuns casos mais ampliados do que em outros, e que provocaram esta situação de aumento significativo do número de positivos”, afirmou à agência Lusa.

Em comunicado, a autarquia referiu que, no litoral alentejano, o concelho de Alcácer do Sal é “o que apresenta maior número de internados” no Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

“Estão a ser desenvolvidos muitos testes entre a população, e a Saúde Pública, com o apoio da Câmara de Alcácer do Sal, que cedeu um elemento para os inquéritos, está a proceder à testagem de um conjunto numeroso de pessoas”, adiantou.

O último boletim epidemiológico, divulgado ao final do dia de terça-feira, aponta para o surgimento de 31 novos casos ativos e seis recuperados, contabilizando um total de 105 casos positivos ativos.

Os casos estão a surgir “um pouco por todo o lado”, sublinhou o autarca, com maior incidência “na cidade de Alcácer, entre bairros”.

Também na Santa Casa da Misericórdia de Alcácer do Sal foi confirmado “um caso positivo”, aguardando-se os resultados de vários testes já realizados aos restantes funcionários, lê-se no mesmo comunicado.

Vítor Proença alertou ainda para “as consequências negativas” que o aumento de casos ativos poderá provocar na economia local.

“O facto de vir a subir para o patamar mais extremo, relativamente à classificação dos concelhos, vai trazer consequências negativas para o comércio e restauração local, que já apresentam muitas debilidades”, sublinhou.

Os números “neste momento são muito elevados e desejamos que rapidamente possamos regressar ao nível baixo que nos estava a caracterizar e que no Natal e no Ano Novo se inverteu completamente”, acrescentou.

Questionado sobre medidas que possam vir a ser aplicadas para fazer face ao sucessivo aumento de casos, o presidente da câmara municipal adiantou que vai “aguardar pelas medidas” que o Governo vai anunciar na quinta-feira.

O autarca acompanhou ainda as preocupações da delegada de saúde de Alcácer do Sal, Tamara Prokopenko, que num vídeo publicado pela câmara municipal na rede social Facebook afirmou que a “situação está descontrolada”.

- publicidade -

“Acompanho a delegada de saúde, que tem feito um notável trabalho, nessa linha de pensamento porque de facto a situação é preocupante”, frisou o presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, que apela “ao reforço das medidas de proteção, de civismo e responsabilidade individual”.

O município, em articulação com a Autoridade Local de Saúde, garante a distribuição de bens alimentares e outros aos munícipes que se encontrem em quarentena.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui