Foram várias horas de tortura até matar a mãe de 86 anos em Pinhal Novo, o caso com contornos de terror que chocou a população daquela vila.

O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra Luís Xavier que a 22 de abril torturou a mãe e a matou, a justificação na altura pelo autor do crime macabro foi livrar a progenitora de uma entidade ligada ao Diabo.

Tudo terá acontecido na noite de 22 de abril, quando o arguido ficou sozinho em casa com os pais depois de terem comemorado os 86 anos da idosa. A irmã e o cunhado (treinador de futebol conhecido na comunidade) deixaram a casa dos pais, e o arguido já só na companhia da mãe e do pai (acamado com um cancro no estomâgo) começou a agredir a progenitora, o arguido descreve as agressões como um ato de exorcismo, mas o MP não seguiu a mesma “história” de Luís Xavier e explica que o arguido passou longas horas a agredir a mãe que culminou à morte da idosa.

Segundo o MP as agressões envolveram pontapés na cara e na cabeça, na altura o Diário do Distrito ouviu alguns vizinhos que pediram anonimato mas que adiantaram que o homem se metia no álcool depois de uma separação. A investigação conclui que depois da morte da idosa, o filho ainda espetou uma caneta no pescoço da mãe e perfurou-lhe ainda os olhos, com objetos contundentes.

A acusação que agora é formulada adianta que Luís Xavier agiu com consciência daquilo que ali estava a fazer, provocando um profundo sofrimento físico à vítima que acabou por morrer às mãos do filho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here