Vila Real

Atestados de óbito à distância leva à detenção de médicos e agentes funerários

- publicidade -

Em Bragança foram detidos dois médicos e sete agentes funerários, pela Polícia Judiciária de Vila real, com idades compreendidas 38 e os 67 anos, por envolvimento em esquema de recebimento indevido de vantagem, corrupção, falsificação de documento e falsidade informática.

Os dois médicos emitiam e entregavam, alegadamente, aos agentes funerários dezenas de certificados de óbitos e guias de transporte de cadáveres. Os clínicos não praticavam os atos médicos previstos na lei e recebiam em troca uma contrapartida financeira.

Os detidos, seis homens e três mulheres, serão apresentados e interrogados pelas Autoridades Judiciárias competentes, com vista à aplicação de medidas de coação.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui