Associações ambientais dão parecer negativo ao EIA do novo aeroporto no Montijo

As organizações não-governamentais (ONG) de ambiente GEOTA, LPN, FAPAS, SPEA e A Rocha, deram um parecer negativo ao projeto do aeroporto do Montijo e respetivo Estudo de Impacte Ambiental.

0
142
Tempo de Leitura: < 1 minuto

As organizações não-governamentais (ONG) de ambiente GEOTA, LPN, FAPAS, SPEA e A Rocha, deram um parecer negativo ao projeto do aeroporto do Montijo e respetivo Estudo de Impacte Ambiental.

As ONG consideram que «o EIA falha em todas as vertentes relacionadas com a avaliação de impactes, a mitigação e as medidas compensatórias», referem num comunicado conjunto, no dia em que termina a consulta pública, e consideram que «existe uma pressão política inaceitável para a execução da obra».

No documento, as associações ambientalistas consideram que o EIA está em desconformidade com «diretivas europeias, legislação nacional e compromissos assumidos pelo Estado português perante tratados internacionais», no que respeita à conservação do património natural e ao desenvolvimento sustentável.

As organizações ambientais apresentam diversas falhas ao documento, considerando que não demonstra que esta seja a única solução, além de que «não avalia os impactos na qualidade de vida e na saúde pública das populações que vivem nas áreas que passarão a ser sobrevoadas por aeronaves».

No comunicado conjunto, é ainda referido que «o EIA desconsidera habitats e espécies prioritários, bem como áreas protegidas» e que «não pondera suficientemente os riscos de colisão com aves», bem como que «não apresenta argumentos que expliquem em que medida este projeto irá responder a necessidades nacionais».

A consulta pública do EIA do novo aeroporto no Montijo termina hoje, tendo a Câmara da Moita (PCP) dado parecer negativo, enquanto os municípios do Barreiro e Montijo (ambos liderados pelo PS) aprovaram a construção da nova infraestrutura naquele local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome