coronavírus

As máscaras de proteção causam acne. Descubra como prevenir ou resolver o problema

publicidade

O uso de máscaras desencadeia a formação de acne, inclusivamente  há um termo inglês para o fenómeno que junta as duas palavras máscara (mask) e acne: Maskne.

Mona Gohara, dermatologista e académica da Universidade de Yale, confirma que “às vezes uso duas máscaras e viseira e eu própria já o experiencei” pode desenvolver acne, uma vez que pode obstruir os poros e desidratar a pele.

As máscaras criam o efeito de oclusão, pois ao respirarmos através delas criam mais humidade no rosto. Assim, aliada ao uso de maquilhagem ou pessoas com tendência a pele oleosa, o problema  torna-se ainda mais visível, segundo a dermatologista brasileira Kédima Nassif em entrevista à “Marie Claire”.

A revista científica “American Academy of Dermatology” concluiu através de uma investigação que 83 por cento dos profissionais da saúde que trabalharam na linha de frente contra o coronavírus em Hubei, na China, desenvolveram acne pelo uso de máscaras e pelo stress.

A chave para solucionar o problema é a hidratação de manhã e ao fim do dia, segundo a dermatologista Angeline Yong em declarações à BBC. Os cuidados com o rosto devem ser feitos com a aplicação de produtos leves e à base de água, com a obrigatoriedade de lavar as mãos antes de retirar a máscara e esfoliar a pele com um cosmético menos agressivo e abrasivo.

A pele deve estar limpa e seca antes de colocar a máscara que deve ser lavada a temperaturas elevadas para eliminar as bactérias, bem como usada completamente seca.

A maquilhagem deve ser evitada com o uso de máscara, ou então maquilhar uma parte que o não está coberta pelo objeto.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui