DistritoDistrito Setúbal

APS garante que derrame não teve ‘impacto ambiental’ mas SEAL quer apuramento de responsabilidades

publicidade

O derrame de combustível no Terminal XXI do Porto de Sines, na quinta-feira, não provocou «qualquer impacto ambiental» e a operação de remoção e limpeza deverá ficar concluída esta semana, assegurou hoje a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS).

Segundo a APS explicou à agência Lusa «os trabalhos de limpeza e remoção do produto estão a decorrer a bom ritmo. Trata-se de uma operação que requer cuidado e que é morosa, mas deverá ficar concluída ainda esta semana, lá mais para o final da semana.»

Segundo a APS, foram derramados «cerca de 250 quilos de hidrocarbonetos», mas sem provocar «qualquer impacto ambiental, tendo o produto ficado totalmente restrito à zona do cais do Terminal XXI».

Os trabalhos em curso implicam, entre outros, a limpeza da lateral do navio MSC Sandra e das barreiras de proteção que foram colocadas na água e que permitiram confinar o produto, indicou a APS.

«O resto do cais ficou logo desimpedido na sexta-feira, permitindo atracar outro navio, e a barcaça abastecedora [de combustível] também foi libertada», acrescentou a administração portuária.

No entanto, o ocorrido não está livre de polémica e o SEAL – Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística já afirmou na sua página do Facebook que «é fundamental apurar toda a verdade. Para identificar responsáveis, branqueadores e, acima de tudo, para que não se repitam acidentes desta natureza.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui