AtualidadeDestaque

António Costa apresenta balanço sobre covid19 e medidas para ‘Situação de Contingência’

Dados e medidas apresentadas por António Costa para todo o país

publicidade

No final do Conselho de Ministros que decorreu esta quinta-feira, o Primeiro-Ministro, António Costa, apresentou um balanço da situação de covid19 desde o final do desconfinamento no mês de Maio, dados “que têm em conta a evolução da pandemia e as previsões sobre o regresso ao trabalho das férias e a reabertura do ano lectivo.

O que podemos constatar é que houve uma evolução claramente abaixo do que seria um crescimento exponencial, mas tem vindo a registar-se um aumento constante no número de novos casos, após o desconfinamento em Maio.”

Já o ‘indicador do risco de transmissibilidade’ “nunca nos afastámos muito do 1%. Contudo é muito claro que se fizermos um enfoque nas últimas semanas podemos constatar que desde o início de Agosto tem havido um crescimento sustentado de novos casos de que são significativos os números do relatório da DGS de ontem e de hoje” referiu António Costa.

Acerca das causas para este aumento, o Primeiro-Ministro salientou “as relações familiares e a actividade social, com algum relaxamento por parte das pessoas” e frisou ainda que “a maior parte destes novos casos ocorrem num quadro etário a partir dos 20 anos, o que também significa uma maior prevalência de casos assintomáticos e de menor gravidade.”

Nas suas declarações, indicou ainda que “há uma estabilização do número de internados e em particular nas Unidades de Cuidados Intensivos, e o número de óbitos tem-se mantido relativamente estável e com uma taxa de letalidade bastante baixa”.

Medidas a partir de 15 de setembro

O país vai entrar a partir da próxima terça-feira, na totalidade, em ‘situação de Contingência’ sob o qual já se encontra Área Metropolitana de Lisboa, a partir das 00h00 de 15 de setembro até às 23h59 de 30 de setembro.

– Ajuntamentos limitados a 10 pessoas

– Estabelecimentos apenas abrem às 10h00

– Estabelecimentos passam a ter limitações ao encerramento, definidas pelas Câmara Municipal, entre as 20h00 e as 23h00

– Restauração em centros comerciais não pode haver mais do que 4 pessoas por grupo

– Nos restaurantes, cafés e pastelarias a 300m das escolas, impõe-se o limite máximo de 4 pessoas por grupo, salvo se pertencentes ao mesmo agregado familiar;

– Recintos desportivos vão continuar sem público.

– Proibição de venda de bebidas alcoólicas em todos os estabelecimentos a partir da 20h00

– Proibição de consumo de bebidas alcoólicas na via pública

António Costa frisou que “não há qualquer juízo moral nem preconceito contra as festas, trata-se apenas de uma questão estritamente de saúde pública, porque é um vírus que se transmite entre pessoas e quanto mais juntos estivermos, maior risco haverá”.

Medidas para áreas metropolitanas de Lisboa e Porto

– Escalas de rotatividade em teletrabalho e trabalho presencial

– Assegurar o desfasamento horário das entradas, saídas, pausas e refeições

– Reduzir movimentos pendulares

Para justificar as medidas especiais para as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto António Costa explicou que “as áreas metropolitanas com maior pressão de pessoas são os locais com mais risco de contágio” e ainda que “é necessário fazer um esforço acrescido para evitar a concentração de pessoas nos transportes públicos e locais de trabalho”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui