Política

André Ventura ameaça demissão do Chega caso Ana Gomes tenha mais votos nas eleições presidenciais

publicidade

A candidatura de Ana Gomes às eleições presidenciais de janeiro de 2021 gerou algum incómodo em André Ventura que garante que se demitiria da liderança do Chega caso a ex-diplomata Ana Gomes ficasse à sua frente em número de votos.

André Ventura, através da sua página de Facebook, classifica a adversária política como “histérica, obcecada com os seus inimigos de estimação, amiga das minorias subsidiodependentes” e aponta como único motivo para a candidatura à Presidência da República o “objetivo de evitar a minha vitória”.

O líder do Chega vai mais longe e diz que: “Demitia-me da liderança do CHEGA se ficasse à minha frente. Não acontecerá!”.

À agência Lusa, André Ventura adensa as críticas a Ana Gomes que classifica como “a candidata cigana”. “Numa certa metáfora, Ana Gomes é a candidata cigana destas Presidenciais. Eu sou o português comum”.

Ventura adivinha o futuro de Ana Gomes na corrida às eleições presenciais antecipando que “não chegará à segunda volta”.

“Disputarei a segunda volta com Marcelo Rebelo de Sousa e será a segunda volta mais espetacular da nossa história democrática”, prevê o líder do Chega.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui