Parceiros
Opinião

Análise Política de João Garrett Condelipes

Uma crónica de João Garrett Condelipes

Sete anos depois de herdarem um país saído de uma bancarrota e devidamente preparado para prosperar. Hoje, somos o país onde não se pode viajar quando está calor, não se pode ter filhos ao fim de semana e não podemos comer bacalhau à Brás.

A quantificação do Sector Privado de Saúde, no orçamento total do SNS, corresponde somente a 4%, mais uma falácia da esquerda, que é facilmente desmontada. Em Portugal, o peso dos impostos indirectos na carga fiscal é superior ao que se verifica, em média, na União Europeia. Os impostos indirectos representam 59% do total de impostos em Portugal, sendo que, no espaço comunitário representam, em média, apenas 50%.


Portugal tem hoje um enorme atraso face aos restantes países da União Europeia em termos de educação e formação da sua população, algo que se reflete também num baixo nível de educação dos empresários portugueses. Em 2021, nas idades compreendidas entre os 25 e 64 anos, Portugal ocupava mesmo o primeiro lugar no ranking dos países da União Europeia, com a maior percentagem da população sem o ensino secundário (41%), tal como a posição cimeira, se considerarmos apenas empregadores (48% dos empresários portugueses não concluíram o ensino secundário). A variação homóloga do Índice de preços no consumidor (IPC) foi 8,7% em Junho de 2022, taxa superior em 0,7 pontos percentuais à observada no mês anterior e a mais elevada desde Dezembro de 1992.

A localização do novo aeroporto de Lisboa, é só mais uma demonstração da incompetência, e da falta de qualidade nos quadros actuais, do executivo governativo de maioria Socialista, passados 100 dias do seu (des)governo, 817 boys foram nomeados para cargos no Estado, uma boa média para um Socialista?

O evento Socialista, agendado para coincidir com as Festas de S. Pedro, na Cidade do Montijo, foi cancelado porquê?

Também os fogos estão infelizmente, novamente a fustigar o País, o que demonstra a total falta de coordenação do PS, na gestão das matas e florestas, com incêndios agora cada vez mais próximos das localidades. Uma saudação para o esforço que os bombeiros do concelho de Alcochete, estão a desenvolver em prol de outras localidades.

Depois das festas de confraternização camponesa de São Francisco, que decorreram com uma enorme afluência, decorre entre os dias 15 a 19 de Julho na Vila do Samouco, as centenárias festas populares em honra de nossa Senhora do Carmo. São várias as tradições, que ao longo dos anos vão animando as festas na vila do Samouco.

Sendo a padroeira da terra, a nossa Senhora do Carmo, a festa, é uma das principais festas que ocorrem anualmente no concelho de Alcochete, terra com tradição de festa brava, alguns dos eventos mais importantes das festividades, são as largadas de toiros. Aproveitando o balanço, evidenciar um aspeto, que fere e muito, os fregueses da vila do Samouco.

O facto do seu aglomerado urbano, estar dividido por dois concelhos e não permitir o crescimento harmonioso da respetiva freguesia. Qualquer dado obtido no Censos, não corresponde à verdade sobre a realidade da vila do Samouco.

Começando nos mais jovens, que residem na vila no Samouco, mas que são forçados a frequentar o ensino numa escola na cidade do Montijo. A segurança da povoação, encontra-se dividida entre a PSP e GNR, já a limpeza e higiene urbana, é assegurada tanto pela C.M. de Alcochete, como pela C.M. do Montijo?

A correspondência e demais correio, são rececionados no posto de CTT do Montijo, quando existe um posto de CTT na vila do Samouco?

Também o ordenamento urbano da povoação, é supervisionado por 2 entidades diferenciadas. Se após a trapalhada no cemitério, na venda da mesma cova, vendida a 2 famílias diferentes, e sendo este tema, de enorme fragilidade. O actual presidente da junta de freguesia da Samouco, Sr. Leonel Fina, logo ripostou, que acabou de chegar, assume a falha, mas que a responsabilidade moral foi da CDU, e dos seus consecutivos executivos, nos últimos 40 anos. Efetivamente, os mandatos da extrema esquerda, foram sempre pautados pela inércia, comodismo e incompetência, sendo que a última actualização topográfica do cemitério da vila do samouco, foi em 1982, pasme-se! Os fregueses da vila do Samouco exigem e merecem mais, continuarei vigilante no prazo, para a resolução definitiva, ou a mitigação, das assimetrias que ainda são impostas aos fregueses da vila do Samouco.

Sempre na defesa dos melhores interesses da população do concelho de Alcochete.

- publicidade -

Mãos à obra!


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.