Atualidade

Alunos do Alentejo usam mantas para suportar o frio pelas más condições das escolas

- publicidade -

A Escola Secundária de Serpa, no distrito de Beja, tem 44 anos e necessita de obras de requalificação urgentes para pôr termo a “vários problemas”, como infiltrações que fazem mesmo com que “chova dentro das salas”, a par da falta de isolamento térmico e de “uma rede elétrica antiga” “que não comporta a climatização”, impedindo, assim, que muitas salas tenham ar condicionado, explicou à Lusa Francisco Oliveira, diretor do Agrupamento de Escolas n.º 2 de Serpa.

O inverno com estas condições do edifício fica “difícil de suportar” obrigando assim os alunos a usarem gorros, cobertores e outros objetos para combater o frio na maior parte das salas de aula da escola, especialmente nas que “não têm ar condicionado”.

A situação agravou-se com a obrigatoriedade de arejar as salas de aula como medida preventiva contra a covid-19, segundo as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS), muito embora já fosse “complicada em circunstâncias normais”.

“Agora, devido ao frio intenso, fecham-se as portas e quase todas as janelas das salas, mas, nos intervalos, abrem-se de novo para permitir o arejamento e, assim, qualquer aquecimento conseguido durante a aula vai portas e janelas fora e volta-se à temperatura ambiente”, continuou.

“Todos, alunos e professores, sofrem bastante, mas os alunos sofrem mais, porque têm de estar sentados”, conclui.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui