AlmadaAtualidadeCrime

Almada | Prisão preventiva para predador sexual que atacava prostitutas

O Ministério Público apresentou a primeiro interrogatório judicial um arguido indiciado da prática de nove crimes de sequestro, sete crimes de violação e três crimes de coação, agravados, enquanto se encontrava em liberdade condicional.

O homem, já com diversas condenações pela prática de crimes de idêntica natureza, e sido condenado em anteriores penas de prisão efetiva, contactava telefonicamente prostitutas, combinando encontros com estas.


«No entanto, quando o encontro acontecia, e recorrendo à violência (pelo uso de palavras, de armas, de ameaças), forçava as vítimas à prática daqueles atos contra a sua vontade, subtraindo-lhes, de seguida, as quantias e outros bens que as mesmas tinham consigo, e em algumas ocasiões, chegou a sequestra-las em casas de banho, quartos e roupeiros» refere a acusação.

Até ao momento a investigação já identificou 14 vítimas, e os factos ocorreram entre agosto de 2020 e junho de 2021 em Lisboa, Almada, Amadora e Sintra.

Após interrogatório judicial, foi decretada ao arguido a medida de coação de prisão preventiva.

A investigação prossegue sob a direção do MP do DIAP de Lisboa (2ª secção), com a coadjuvação da Polícia Judiciária.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.