AlmadaCrime

Almada| Ministério Público liberta casal detido por roubo de viatura e agressões por estar ‘socialmente inserido’

- publicidade -

Um homem e uma mulher foram detidos na madrugada de domingo, 25 de Abril, por roubo de uma viatura TVDE e agressão à motorista e a militares da GNR, após detenção.

O Ministério Público da Comarca de Lisboa, na apresentação a primeiro interrogatório judicial, teve em conta o facto de os arguidos «não terem antecedentes criminais, e estarem familiar e socialmente inseridos», requerendo a aplicação de «obrigação de apresentação periódica quinzenalmente em posto policial da área da residência dos arguidos; proibição de contactos com a vitima e entre si; e proibição de se ausentarem para o estrangeiro e obrigação de proceder à entrega em tribunal do passaporte e a comunicação às autoridades com vista à não concessão ou não renovação do passaporte».

A Juiz de Instrução determinou a aplicação de todas as medidas requeridas, com exceção de proibição de contactos entre os arguidos.

O casal está indiciado pela prática, em coautoria, de um crime de roubo a motorista TVDE e a arguida está ainda indiciada da prática do crime de injúria agravada e de resistência e coação aos militares da GNR que os intercetaram e que procederam à sua detenção.

«Na madrugada do dia 25 de Abril solicitaram, através de plataforma informática, o serviço de TVDE com destino à Charneca da Caparica, o qual foi realizado pela vítima» refere a comunicação do Ministério Púbico, a que o Diário do Distrito teve acesso.

«Com o objetivo de se apoderarem do veículo em que se faziam transportar, a arguida, sentada no banco traseiro, começou a bater na proteção de acrílico existente entre os bancos dianteiros e traseiros da viatura, ameaçando também verbalmente a vítima.

Ao mesmo tempo, o outro arguido desferiu várias pancadas no corpo da vítima, agarrou-a pelos cabelos e puxou-lhe por um dos braços, por forma a alcançar a manete das mudanças e o travão de mão, o que fez com que a vítima tivesse perdido o controlo do veículo e embatido no lancil do passeio, imobilizando-se.

Por receio, a vítima colocou-se de imediato em fuga, tendo os arguidos passado a circular com a viatura, apoderando-se da mesma.

Foram localizados e intercetados pelos militares da GNR, já na localidade da Sobreda da Caparica.

A arguida insultou os militares e, já no Posto da GNR quando estava a ser conduzida à cela, empurrou e desferiu murros nos membros superiores e pontapeou os membros inferiores dos militares que a acompanhavam.»

A investigação prossegue sob direção das Secções de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da GNR- Destacamento da Charneca da Caparica.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui