Parceiros
AlmadaCultura

Almada | Festival de Almada – Milho por Peixe

Musical Infantil

Fatú. Uma menina que vivia numa aldeia onde se plantava e comia milho…Só milho! Levada pelo sonho de um dia poder comer peixe, conhece Kudjo que vive numa aldeia de pescadores à beira mar. 


Ele mostra-lhe um segredo que o seu avô e o avô do seu avô foram passando de geração em geração. Kudjo pescava o peixe com uma canção e quando chegava com o barco ao sítio da enseada, cantava com muita intenção e assim fazia a magia acontecer. Fatú e Kudjo tornam-se amigos, descobrindo juntos uma grande riqueza. Fatú tinha o milho e Kudjo, o peixe. A união de ambas riquezas tornou-se a maior riqueza de todas.

Um conto cantado e uma canção contada. Um musical que vai do Rap ao Reggae, mexendo com ritmos Portugueses, entoando canções tradicionais Togolesas. Um espectáculo que contribui para a cidadania global, promovendo a universalidade das culturas.

Duração: Aprox. 45minutos

Classificação etária: > 6 anos

Ficha artística

Autoria: Arantxa Joseph 

Criação: Arantxa Joseph, André Duarte e Giacomo Scalisi 

Direção Artística, Dramaturgia e Encenação: Giacomo Scalisi 

Interpretação: Arantxa Joseph e André Duarte 

Música Original: André Duarte e Arantxa Joseph 

Fotografia: Jon Barra, Diogo Vilhena e Ana Luisa Simões 

Video: Diogo Vilhena 

Design Gráfico: André Duarte Produção: Arantxa Joseph 
Público alvo: Público escolar (1º, 2º e 3º ciclos) e público em geral (famílias)

Conceito

- publicidade -

O musical Milho por Peixe resulta de uma residência artística realizada em Janeiro de 2018, a convite de Madalena Victorino (Coreógrafa e Programadora Cultural) para integrar a 4ª edição de MIRAGEM-Projecto Artístico e Pedagógico no domínio das Artes do Espectáculo nas escolas do Município de Odemira. Nesta residência juntam-se um músico e uma bailarina ao sábio olhar artístico de Giacomo Scalisi. 

Cada um com qualidades e conhecimentos diversos, inspiram-se num conto recolhido oralmente na Costa Ocidental Africana, na República do Togo e criam um musical onde as implicidade e a autenticidade são notórios pela ausência de uma elaborada cenografia ou efeitos especiais. Recorrendo a instrumentos de diversas culturas como o Balafon (xilofone africano), o Kamele Ngoni (harpa de 8 cordas do Mali), o Cajón (caixa percutiva peruana), o Pau de Chuva (instrumento de percussão chileno), entre outros já conhecidos como a Guitarra Acústica ou o Baixo Eléctrico, este espectáculo destaca-se pela riqueza musical onde a narrativa é cantada, recorrendo a estilos universais como o Rap ou o Reggae e outros mais específicos como a Chula ou a musica tradicional Ewe do Togo. 

É um musical onde os protagonistas nos transportam com subtileza para os cenários da história, gerando uma envolvência que o torna interactivo. A sua mensagem é intemporal. Sustenta valores de humanismo e cidadania global onde a virtude está na união e na aceitação das diferenças, promovendo a mistura e cooperação entre culturas, gentes, povos e aldeias. Pretende também estimular a aproximação à cultura africana por parte do público em geral e resgatar às gerações de portugueses afro-descendentes a memória da sua cultura de origem. Com a sua energia cativante o “Milho por Peixe” é sem dúvida um espectáculo onde todas as faixas etárias se encontrarão num ambiente de entendimento e apreço pela diversidade.

Componente Educativa

Após o espectáculo, o elenco permanece no palco e abre espaço para reflectir conjuntamente sobre a(s) mensagen(s) desta peça e discutir as possíveis leituras que ela suscita. Trocam impressões, opiniões, esclarecem dúvidas e saciam a curiosidade do público.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carreguem em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.