Rubrica

Agarra-te a Mim

- publicidade -

Agarra-te a mim, sei que ainda consegues. Deixa que te guie nesse labirinto de pensamentos que te aprisionou no lugar mais frio e escuro onde poderias estar.

Acredita que compreendo, leio no teu olhar vazio, a dor, o desespero e a finitude da esperança. Vejo a angústia que te consome e que rouba as memórias felizes do passado e os sonhos de futuro.

Estou aqui, agarra-te a mim. Respira comigo, sente o coração que bate no teu peito. O coração que ainda clama por vida, por mais uma oportunidade de tentar ser feliz.

Sim, eu sei. Já tentaste outras vezes. E voltaste a cair no labirinto e este é cada vez mais perigoso e armadilhado. O medo aprisionou o teu pensamento e não te deixa ver as alternativas, as várias hipóteses que a vida ainda te oferece.

Agarra-te a mim e deixa cair os ódios, as vinganças e os engodos.

Aceita que a vida não é justa. É o que é: agridoce. Agora doí muito, eu sei, queima por dentro e parece que nunca vai acabar.

Respira, vai melhorar. Fecha os olhos e permite-te ter esperança. Não estás sozinha.

É o teu silêncio que te aprisiona no labirinto e te leva a acreditar que não há ninguém.

Grita! Grita por ajuda, há sempre, mas sempre alguém disposto a ouvir.

Agarra-te a mim! Estou e estarei aqui, até que voltes a conseguir caminhar sozinha.

PS – Crónica de alerta face a um aumento do número de suicídios e de tentativas de suicídio. Peça ajuda. O silêncio é o maior fator de risco para a sua saúde mental. O silêncio mata.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui