Internacional

Administração de Biden preocupada com distribuição da vacina para atingir meta

- publicidade -

Responsáveis da nova administração norte-americana admitiram hoje que a distribuição da vacina contra a covid-19 será um dos desafios a superar para atingir a meta de 100 milhões doses administradas nos primeiros 100 dias de governo de Joe Biden.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Ron Klain, chamou a atenção para a ausência de um plano de distribuição de doses por parte da anterior administração de Donald Trump, que deixou o cargo na última quarta-feira, refere a agência noticiosa espanhola EFE.

“O processo de distribuição da vacina, principalmente fora de lares de idosos e dos hospitais, na comunidade como um todo, não existia realmente quando chegámos à Casa Branca”, alertou Ron Klain, em entrevista ao programa “Meet the Press”, da estação televisiva norte-americana NBC News.

Segundo o chefe de gabinete de Joe Biden, a forma como os norte-americanos estão a ser vacinados é “caótica e muito limitada” e reconheceu que fornecer doses a toda a população “é um processo difícil”.

“Vamos fazer esse trabalho nós mesmos. Vamos montar esses centros federais de vacinação para garantir que, nos estados que não têm postos de vacinação suficientes, serão preenchidas essas lacunas”, acrescentou.

Também a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Rochelle Walensky, apontou o fornecimento da vacina como “a restrição mais limitativa desde o início” do processo de vacinação nos Estados Unidos.

“Não temos tantas doses quanto gostaríamos de ter agora para estados como Nova Iorque ou outros estados que afirmam ter ficado sem vacinas”, adiantou a especialista no programa “Fox News Sunday” da cadeia Fox News.

Rochelle Walensky manifestou-se confiante de que a produção do fármaco contra a covid-19 “aumentará drasticamente” no final de março e que as autoridades terão mais oferta do que a existente agora no país.

Sobre a meta de 100 milhões de pessoas vacinadas nos primeiros 100 dias do governo de Biden, o responsável da saúde pública, Vivek Murthy, adiantou que “vacinar o maior número possível de americanos” exigirá “muito trabalho”.

“Trabalhar para dissipar a desinformação, trabalhar no abastecimento, aumentar os canais de distribuição”, concluiu Murthy, para quem deveriam ser estabelecidos “canais de distribuição”, com unidades móveis ou postos de vacinação com objetivo de mais facilmente chegar a todos os cidadãos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui