Justiça

Adiado julgamento sobre reconstrução de casas em Pedrogão Grande

Julgamento marcado para esta manhã foi adiado

publicidade

O tribunal adiou o julgamento do caso de irregularidades na reconstrução de casas em Pedrogão Grande, após o incêndio de 17 de Junho de 2017, para meados de outubro, adiantou esta manhã a RTP.

O julgamento, que estava marcado para às 9h30 desta segunda-feira, iria decorrer no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria, devido ao elevado número de arguidos, um total de 28 pessoas.

Entre estes está o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, que será julgado por crimes como burla qualificada e falsificação de documentos, na utilização de apoios públicos para recuperar estas habitações.

Em março deste ano, Valdemar Alves pediu juntamente com mais dois arguidos, o ex-vereador Bruno Gomes e o construtor civil João Paiva, a abertura da instrução.

Este incêndio fez 66 mortos e 253 feridos, e causou a destruição de mais de 500 casas e cerca de 50 empresas.

O Ministério Público de Coimbra deduziu acusação no âmbito do inquérito que investiga alegadas irregularidades no processo de reconstrução das casas.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui