Opinião

A liberdade como ferramenta terapêutica

- publicidade -

Somos uma mistura mágica da nossa genética, das relações que construímos, dos sistemas a que pertencemos e dos ambientes onde nos movimentamos. Tudo isto deixará em nós marcas. Umas com uma conotação positiva, outras neutra e ainda outras claramente dolorosas.

Um dos caminhos que trilhamos na psicoterapia será o de nos libertarmos do peso destas marcas. Fazem e farão, naturalmente, parte de nós mas não nos devem definir no sentido de limitarem as nossas escolhas e de impactarem de forma negativa na nossa saúde mental e bem estar quotidiano.

Praticar a liberdade, relativamente ao Outro, ao seu comportamento e atitudes no que nos diz respeito a nós, é um dos caminhos para nos sentirmos mais seguros. Deste fará parte o assumir a responsabilidade pela nossa felicidade, acreditando que ser feliz é uma escolha, feita de pequenas decisões que tomamos no dia a dia.

Sou livre para recomeçar, sou livre para não deixar que a sombra do passado retire luz aos meus dias. Sou livre para não permitir que os outros me limitem.

Sou livre para sonhar um futuro mais pleno, com base nas minhas escolhas do presente.

A liberdade constitui assim, uma excelente ferramenta terapêutica de empoderamento, reforçando a autoestima e a autoconfiança!

Exerça a sua liberdade de forma consciente!


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *