Rubrica

A criatividade ao serviço da vida

- publicidade -

Atualmente é reconhecida, de forma consensual, a importância da inteligência emocional quer no relacionamento interpessoal, quer na própria eficácia do ser humano no contexto profissional.

De facto, a capacidade de pensar, gerir e expressar as nossas emoções afigura-se como determinante em uma vida de bem-estar e saúde mental.

A criatividade poderá ser considerada como uma das habilidades das pessoas com uma inteligência emocional desenvolvida. Associada à flexibilidade cognitiva, à capacidade de se colocar várias hipóteses, de diversificar, de ponderar vários caminhos e soluções para os desafios que se colocam no dia a dia.

Da conjugalidade, ao relacionamento com pares, com filhos e com os colegas, em contexto profissional, a capacidade de pensar diferente, de arriscar sem medo e com confiança pode também ser determinante na construção de uma autoestima positiva.

Mas ser criativo exige método, esforço e comprometimento. Implica a coragem de arriscar o diferente, novas linguagens e abordagens.

A criatividade estará assim ao serviço de uma vida bem vivida, despenteada, arriscando pensar em todas as tonalidades, assumindo o erro, como parte do processo de viver em liberdade.

Ser criativo será assim uma forma de estar vivo, de nos reinventarmos, de recusar estagnar, no amor e nos desafios do dia a dia.

Seja flexível! Permita-se exercitar a sua criatividade, como peça importante no cuidado com a sua saúde mental! Abandone preconceitos e estereótipos que o podem condenar a uma vida cinzenta de conformismos.

Use e abuse da panóplia de cores da vida! Só assim valerá a pena! Pela sua saúde mental: seja criativo!   


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo