Em nota enviada à comunicação social, o CDS informa que questionou o Governo sobre a falta de auxiliares que levou ao encerramento da Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade, em Almada

«Os deputados do CDS-PP Nuno Magalhães e Ana Rita Bessa querem saber se o Ministro da Educação tem conhecimento da falta de pessoal auxiliar na Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade, em Almada, e se sim, desde quando.

Na mesma pergunta enviada à tutela, os deputados do CDS-PP questionam que medidas tomou, ou pensa tomar o Ministro da Educação, para colmatar a falta de auxiliares, de modo a devolver a rotina normal àquela comunidade escolar e, ainda, se o Governo vai proceder à urgente requalificação das instalações da Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade, partilhando os seus termos e calendário, tal como recomendado num projeto de resolução do CDS aprovado em julho passado por todos os partidos com assento Parlamentar.

A Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade, em Almada, no distrito de Setúbal, encerrou hoje, 7 de janeiro, por falta de auxiliares, obrigando cerca de 1200 alunos a regressar a casa.

Segundo uma funcionária da escola, o estabelecimento de ensino “abriu de manhã, mas fechou por volta das 11 horas por falta de pessoal”.

De acordo com a mesma funcionária, muitos trabalhadores da Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade estão doentes e se o estabelecimento de ensino se mantivesse aberto, a partir das 15h45 iria “ficar sem ninguém”, uma vez que não existiam auxiliares para fazer o turno seguinte.

Para além de falta de pessoal, a Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade, sede de agrupamento com o mesmo nome desde 2017, apresenta sinais evidentes de degradação, sobretudo devido a infiltrações de água em salas de aula e do mau estado das redes de canalização e esgotos.

Também o parque informático está desatualizado e a trabalhar com equipamentos obsoletos, tal como os laboratórios.»

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here