Opinião

O que realmente importa

Esta semana um artigo de opinião de Sara Machado Gomes, presidente CDS-PP Almada

publicidade

Os últimos 6 meses têm sido excecionalmente desafiantes para todos nós exigindo de cada um uma capacidade de adaptação, sem precedentes, a uma nova realidade desconhecida. Novos paradigmas foram criados e novas realidades surgiram obrigando a diversas mudanças no nosso quotidiano, nas nossas escolhas e opções de consumo.

Infelizmente as dificuldades não afetam todos da mesma forma havendo grandes disparidades que foram sem dúvida majoradas com esta pandemia. A dificuldade de acesso a cuidados de saúde, as opções de emprego diminuídas e o agravamento das situações de carência social, acentuaram muito o fosso da pobreza e exclusão social de muitos.

As necessidades de ajuda alimentar tiveram um crescimento exponencial por todo o País e o distrito de Setúbal não foi exceção. Os pedidos de ajuda aumentaram a uma velocidade surpreendente, facto bem revelador da triste realidade que se vive em muitos lares portugueses.

Urge encontramos respostas como sociedade e tudo fazermos para mitigar esta dura realidade. Os concelhos devem, nas suas políticas sociais, refletir um reforço de investimento na ajuda alimentar, tentando adequar a sua oferta às necessidades reais do momento e estando muito atentos às oscilações resultantes da evolução pandémica dos próximos meses.

Numa altura em que tantos perderam o seu emprego, o seu sustento e viram as suas vidas completamente transformadas, é importante o poder local repensar o peso que as políticas sociais têm no seu orçamento e, reforçar o mesmo, com as verbas necessárias para que vivamos num País o mais equilibrado e justo possível.

Todos fazemos a diferença na nossa comunidade e se nos unirmos, garantidamente, teremos um maior equilíbrio social. Vamos aproveitar as adversidades que esta pandemia nos trouxe para nos tornarmos mais solidários e atentos às dificuldades daqueles que nos rodeiam. Se esta lição for aprendida teremos a certeza de que deixaremos um mundo melhor para os nossos filhos e netos. 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui