Parceiros
AtualidadeDestaquePalmela

26.ª edição do Festival do Pão, Queijo e Vinho já começou na Quinta do Anjo

- publicidade -

Depois de uma interrupção e de uma edição em ‘moldes especiais’, eis que regressa em toda a sua pujança o Festival Pão, Queijo e Vinho na Quinta do Anjo, Palmela, e com algumas novidades nesta que é a sua 26.ª edição.

Numa breve cerimónia institucional antes da abertura oficial do evento, Francisco Macheta, presidente da ARCOSA destacou “a nova realidade em que o evento está a decorrer este ano, à qual ainda nos estamos a adaptar”.

Já uma presença habitual no evento é a promoção do ‘Adopte uma Saloia’, que pretende proteger a raça das ovelhas saloias “que caminha a passos largos para a extinção”, e que permite que qualquer pessoa apadrinhe um animal.

O responsável destacou ainda uma das novidades que este ano estão presentes no Festival, como “a presença do CROA – Centro de Recolha Oficial de Animais, que vai permitir que os visitantes tenham contacto com cães e gatos que ali estão recolhidos e até os possam vir a adoptar”.

A parceria com a Câmara Municipal de Palmela e a Junta de Freguesia da Quinta do Anjo também foi referida, “porque sem estas instituições não seria possível a realização deste evento”, e também deixou uma palavra de agradecimento “a todos os produtores que confiam em nós e continuam a participar”.

Natália Henriques, directora executiva da ADREPES, referiu a outra novidade, “a participação de queijos de todo o país, no âmbito do projecto «Queijos de Portugal» que integra os nove territórios e que pretende criar uma Rota dos Queijos nacional, à semelhança das já existentes Rotas dos Vinhos, promovendo a partilha de conhecimentos”.

Outra referência foi para o apoio da ADREPES “aos produtores e a grande parte dos projectos que estão presentes neste Festival, na ordem dos 7 milhões de euros, e que permitiu a criação de mais de cem postos de emprego directos”.

Em representação da Câmara Municipal de Palmela, o vice-presidente Luís Miguel Calha congratulou-se por “voltar a ver muitas caras conhecidas e amigas, com quem não estávamos há bastante tempo neste lugar de afectos e partilhas”.

O autarca relembrou depois “estes 26 anos de percurso com sucesso, e que este ano regressa ao formato habitual, após a pandemia, novamente como um dos maiores eventos da região.

Falar deste festival é falar de história e de memória, num certame onde a qualidade dos produtos é cada vez mais prestigiada no concelho de Palmela e no país.”

A importância “da «marca Palmela» à qual cada vez mais produtores se associam, é um ganho para o território, para a competitividade e para o maior destaque aos seus produtos.

Esta é uma mostra de excelência e uma forte aposta do município, também integrada nos projectos de desenvolvimento e sustentabilidade turística.”

Luís Miguel Calha destacou ainda “o trabalho desenvolvido na preservação das nossas raízes culturais, com muita resiliência e muito amor à nossa terra” e agradeceu também aos trabalhadores do município, à Junta de Freguesia da Quinta do Anjo e à ARCOSA “pelo meritório trabalho de valorização de um produto único como é o queijo de Azeitão, feito no nosso território”.

- publicidade -

O vice-presidente do município enumerou depois um conjunto de iniciativas de dinamização, como a reabertura do Museu do Ovelheiro, a integração na Rede de Parques Agroalimentares, o Projecto Adopte Uma Ovelha, e valorizar a Arrábida e o Parque Natural, em parceria com Setúbal, Sesimbra e a Região de Turismo de Lisboa.”

Por fim, António Mestre, presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Anjo, agradeceu a presença de todos “porque é muito bom estar de volta juntos, e este Festival também demonstra a nossa resiliência, ao transformarmos as dificuldades em anos de esperança”.

Outros desejos do autarca “é que o Festival se torne cada vez mais sustentável e que a ‘Marca Quinta do Anjo’ se defina ainda mais como o maior produtor do Queijo de Azeitão”.

Também destacou as duas novidades da edição deste ano, “com a Mostra de Queijos Portugueses, assim como a presença do CROA, porque uma das nossas preocupações tem sido a promoção do bem-estar animal.

O que vão agora visitar neste espaço é o resultado do que se fez ao longo de todo o ano.”

Até domingo pode visitar o espaço da ARCOSA na Quinta do Anjo e deliciar-se com os melhores produtos da região (e de Portugal).


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário