Opinião

25 de Abril: A imbecilidade também é livre!

Uma crónica de Bruno de Carvalho.

- publicidade -

No dia 25 de Abril de 1974 Portugal conquistou a sua liberdade democrática.
 
 Os portugueses podiam novamente pensar, falar, decidir e opinar.
 
 As eleições começaram a ser uma realidade que derivou dessa liberdade de escolher. O povo é quem mais ordena e quem decide o seu destino.
 
 Mas a democracia não tem limites pois a liberdade é “universal”.
 
 Fascismo nunca mais! E isto significa que nunca mais queremos censura, prisões políticas, perseguições políticas, intolerância e quaisquer limitações da nossa liberdade.
 
 Não queremos fascismo travestido de democracia, nem uma democracia com tiques de fascismo.
 
 Viver em liberdade não é apenas um direito, é um dever de todos. E é uma conquista que obriga a uma inteligência profunda e a uma autocrítica constante.
 
 Se queremos evoluir, nunca nos podemos esquecer que a imbecilidade também está abrangida no conceito de liberdade. E não nos podemos queixar pois não existe o conceito de “meia democracia”.
 
 A democracia é um “bem” tão precioso que temos de saber cuidar dela. Mas esse cuidar não pode ser utilizando os conceitos de censura e exclusão, típicos do fascismo. Cuidar dela é demonstrar, todos os dias, que é através dela que podemos viver melhor, ter uma melhor qualidade de vida e ter mais oportunidades para cumprir os nossos sonhos.
 
 A democracia é ter uma sociedade de todos e para todos! É fácil? Não! Mas foi esse o desafio que nos foi lançado há 47 anos. Saibamos todos estar à altura!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui