Parceiros
AgendaPalmelaSetúbal

2.ª edição do Festival CLIT decorre em Setúbal e Palmela

- publicidade -

A segunda edição do festival CLIT – Cinema em Locais Inusitados e Temporários, organizado pela Associação Cultural Festroia, com o patrocínio da Câmara Municipal de Setúbal, tem um programa com 92 filmes de 30 países, de França, Estados Unidos da América, Itália, Espanha, Portugal ou Brasil a Indonésia, Líbano, Filipinas, Israel, Islândia, Singapura, Egipto, Irão, Índia e Nova Zelândia.

Com entrada gratuita em todas as sessões, a segunda edição do festival CLIT, que se realiza entre 13 e 22 de maio, apresenta quatro estreias mundiais, seis europeias e 15 nacionais.

O programa do festival CLIT conta ainda com debates e música e o diretor, Luís Humberto Teixeira, revela que «praticamente não há sessão que não conte com a presença de um ator, produtor ou realizador de um dos filmes que a compõem, o que animará os momentos de interação entre o público e os artistas».

As sessões de abertura e encerramento do festival e das secções “Estimula-te!”, “Ativa-te!” e “Network!” decorrem em 15 locais previamente definidos das cinco freguesias do concelho de Setúbal e em Palmela.

Os locais de exibição dos 16 filmes da seção “Descobre-o!” são, por seu turno, descobertos pelo público durante o certame, mediante pistas colocadas nos canais de comunicação digital do evento.

A secção “Estimula-te!”, destinada a dar visibilidade a obras de realizadores estreantes e estudantes de cinema, apresenta curtas-metragens na Escola Básica e Jardim de Infância da Brejoeira, na Escola Secundária D. João II, na Escola Secundária de Bocage e na Escola Básica e Secundária Lima de Freitas.

Quinta de Alcube, Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), União Setubalense, campus do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), Cáritas – instalações da Bela Vista, Museu do Trabalho Michel Giacometti e cooperativa Biovilla são os locais da secção “Ativa-te!”.

Esta área do festival CLIT conta com o patrocínio exclusivo do Programa Cidadãos Ativos/EEA Grants, gerido em Portugal pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto.

A secção “Network!”, que pretende proporcionar momentos de descontração e convívio em torno do cinema, está prevista para o Café do Largo e o Inatel de Setúbal, enquanto a Casa da Cultura e o Cinema Charlot acolhem as sessões de abertura e encerramento, respetivamente.

O CLIT abre no dia 13 de maio na Casa da Cultura, às 21h00, com uma sessão dupla em que são exibidos a curta-metragem “O Quarto”, da franco-argelina Latifa Saïd, e o documentário “Pequena Stachmo”, do norte-americano John Alexander, que conta a história de Sharon Preston-Folta, a filha que o trompetista Louis Armstrong nunca reconheceu publicamente ter e que apenas abandonou essa clandestinidade quatro décadas após a morte do pai.

A sessão de encerramento, com entrega de prémios, às 21h00 de 21 de maio no Cinema Charlot – Auditório Municipal, inclui a exibição do documentário português “O Lado Negro do Azeite”, de Sandra Cóias e Pedro Rego.

Nessa noite, durante a cerimónia de entrega de prémios, a atriz Sandra Cóias verá distinguido pelo festival o seu percurso na sétima arte e na defesa das causas social, ambiental e animal, numa sessão que também conta com uma atuação musical de Renato Sousa.

O programa pormenorizado do festival CLIT – Cinema em Locais Inusitados e Temporários pode ser consultado em breve nas páginas do evento, em www.clit.online

- publicidade -

Fonte: Câmara Municipal de Setúbal


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário