Opinião

125 euros? Com esmolas se enganam os tolos!

Uma crónica de Bruno Fialho

Pareceu-me que a maioria dos portugueses se sentiram ofendidos com a decisão do Governo em dar uma esmola de 125 euros a quem aufere um rendimento bruto até 2700 euros por mês.

Em primeiro lugar, elucido os mais incautos que um rendimento bruto de 2700 representa um salário líquido de 1.723 euros, no caso de ser casado, com um filho, e em que ambos os membros do casal aufiram rendimentos.

Depois, esclareço que, 977 euros é o valor total dos impostos mensais que um cidadão paga ao Estado para ter direito a ter um salário digno e a empresa paga mais 641 euros de imposto de TSU.

Ou seja, no final das contas, o Estado recebe, pelo menos, 1.618 euros por cada salário bruto de 2700 euros, sem sequer fazer nada para isso, e você leva para casa, como já referi, apenas 1723 euros.

Mesmo assim, com o Estado a roubar-nos todos os meses nos impostos, não conseguimos ter um SNS eficiente, pois quem não quer jogar à roleta russa nos nossos hospitais públicos, tem de ter um seguro de saúde privado.

Também deixámos de ser um país seguro, em parte porque ninguém quer ser agente das forças de segurança e andar a levar dos bandidos e nada poder fazer para proteger os cidadãos ou sequer defender-se.

A nossa Agricultura e as Pescas foram arruinadas nos anos 80 pelo Senhor de Boliqueime, ajudado nas décadas seguintes pelos Socialistas, que destruíram irremediavelmente o sector primário em Portugal.

A Educação está uma lástima, mas, mais uma vez, só um louco pode querer ser professor no ensino público, pois, para além de não ter as condições mínimas de trabalho, visto poder vir a ser colocado a 200km da sua área de residência com 20 anos de contratos a prazo, os alunos também  perderam o respeito por uma das profissões mais dignas do mundo, devido à opção dos sucessivos Governos Socialistas defenderem que até os muito burros merecem passar de ano e que os alunos mal-comportados não podem ser reprendidos, porque assim gastam menos dinheiro do OE e os meninos não ficam “traumatizados”!

E a Justiça? Estamos num país onde somente os ricos têm direito a ela e os muito pobres direito a pouco e os restantes (classe média) a nada.

O país está uma lástima, o povo sem dinheiro, a inflação a bater no tecto e o PS julga que com 125 euros de esmolas que, evidentemente, dá jeito a muita gente, se enganam as pessoas, ou como diz  ditado popular, “com papas e bolos se enganam os tolos”.

Muitos dos avençados do sistema vieram logo defender a sua dama e afirmar que 125 euros é muito dinheiro para muita gente. O que não deixa de ser verdade!

Mas, o principal problema reside aí! Ninguém fala que é uma vergonha 125 euros ser uma boa quantia para a maioria das pessoas, porque, por exemplo, na Alemanha o Governo deu um bónus de 300 euros no ordenado para os consumidores lidarem com a subida de preços.

Podem dizer, mas na Alemanha os vencimentos são muito superiores, o que é verdade. Mas o custo do cabaz alimentar, não é! E relativamente ao preço dos combustíveis, existe apenas 7 cêntimos de diferença por litro nos dois países!!!

125 euros é uma esmola, porque o que os portugueses necessitam é que o Estado deixe de sonegar o nosso rendimento e que baixe os impostos, visto que até o aplica mal, corrijo, muito mal!

Se acham que é difícil baixar impostos, começo por dar uma sugestão: deixem de ter as abomináveis mordomias e luxos a que têm direito quando ocupam um cargo público, não sejam corruptos e não usem os dinheiros públicos para pagar a amigos, que passa imediatamente a haver dinheiro nos cofres do Estado.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *